Wednesday, September 16, 2009

A importância de um cheiro


Se existem realmente vidas sucessivas, há uma grande probabilidade de numa vida anterior eu ter sido um cão.
Passo a explicar: um dos sentidos mais apurados da Pikena é o olfacto! Com tudo o que isso tem de bom e de mau... As minhas memórias mais antigas estão associadas a cheiros e frequentemente embarco em viagens mentais quando as minhas narinas captam algo que reconhecem. E não descanso enquanto não o identifico!

Reconheço várias pessoas pelo cheiro (e detesto perfumes fortes), o que tem a sua piada... e me faz ficar com cara de parva várias vezes :-)

Há imensos cheiros "vulgares", do dia-a-dia que adoro, como sejam o cheiro da roupa lavada a secar, o cheiro da roupa quando se está a engomá-la, o cheiro da terra molhada, o cheiro do café acabadinho de sair, o cheiro da casa-de-banho depois de um duche... and so on, and so on.
A contrapartida acenta numa elevada sensibilidade que me faz recusar imensas "coisas" só pelo simples facto do cheiro não me agradar. Sim, nem pensar em comer/beber o que quer que seja cujo cheiro não me agrade! E sim... este princípio aplica-se a tudo!!!

4 comments:

Boneca said...

hihihi também sou assim...se o cheiro não me agrada..."back off" :P
Um dos cheiros que não mencionaste e que eu adoro...é por exemplo no inverno entrar numa pastelaria/padaria e sentir aquele cheirinho de pão acabadinho de fazer :D

Nando. said...

Is the one of the photo you?
My brother cannot smell. He lacks from that sense. I guess it's congenital, my grandfather cannot either.

M. Saraiva said...

Boneca: E o cheiro dos combustiveis? Colas? Tintas?

Nando.: No, it's not me... Sorry to hear about your relatives!

Boneca said...

LOL sim, mas nada de exageros ;)